O Papel da Nutrição no Diabetes e Hipertensão

Hoje o post é da Dra. Mírian de Moraes, nutricionista colaboradora da KJ NUTRICIONAL.

Como dia 14 de novembro foi comemorado o Dia Mundial do Combate ao Diabetes encerramos a semana falando  do papel da nutrição no Diabetes e Hipertensão.

O papel da nutrição no Diabetes e Hipertensão.

Atualmente podemos observar um grande número de doenças associadas a má nutrição e hábitos não saudáveis, dentre elas podemos destacar diabetes mellitus (DM) e hipertensão.

Diabetes Mellitus

O diabetes mellitus (DM) é caracterizado por uma diminuição na capacidade de metabolizar carboidratos e gorduras, resultando em um aumento da glicose e lipídeo  na circulação sanguínea. Os tipos de diabetes existentes são:

Diabetes Tipo I ou Insulino dependente, mais comum em populações jovens; Diabetes Tipo II o qual geralmente se manifesta em adultos; Diabetes gestacional que é desenvolvida durante a gestação e muitas vezes após o parto ela deixa de existir e Pré- Diabetes, que são aquelas pessoas que estão apresentando uma resistência ao funcionamento da insulina, mas que ainda não foram diagnosticadas com a doença.

Uma boa alimentação consiste em adequar as preferências individuais com a quantidade e qualidade do alimentos que farão parte da dieta habitual. Procure incorporar na dieta a maior quantidade possível de alimentos ricos em fibras, tais como frutas e verduras, por exemplo, evitar “descascar” algumas frutas, como figo, pêssego e maçã pode aumentar bastante o conteúdo de fibras, que terão um papel fundamental na saúde do seu sistema digestivo.

Diminua a quantidade de gorduras (óleo, manteiga, creme etc) e de carboidratos (massa e doces), dando preferência a alimentos grelhados e cozidos. Evite comer “fast food”, dê preferência aos alimentos de preparação mais “caseira”. Diminua a quantidade total de alimentos de cada refeição, fazendo mais refeições ingerindo menos calorias de cada vez. Este procedimento permitirá uma digestão mais fácil e menor apetite nas refeições maiores.

Utilize leite e derivados (iogurte, queijos) desnatados ou light e prefira as carnes magras. Utilize bastante as leguminosas, pois estas contêm proteínas, ferro e fibras.

Além disso, dê preferência aos temperos naturais, pois os industrializados contêm grande quantidade de sal. Os óleos mais saudáveis são os vegetais (canola, girassol, milho ou soja), porém evite frituras. E não se esqueça: se for comer uma sobremesa diet ou light, fique apenas com uma porção. Comer o dobro pode significar o mesmo que um doce supercalórico.

Hipertensão

Podemos dizer que um indivíduo é hipertenso quando há um desequilíbrio entre a pressão sistólica (“máxima”) e a diastólica (“mínima”), sendo que para ser considerada “pressão alta” esta deve ser igual ou superior a 14 por 9, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão.

Estes indivíduos devem evitar o consumo excessivo de sal (1 colher de chá diária para toda a alimentação é o suficiente), açúcares e doces, leite e derivados em sua forma  integral, carnes vermelhas e com gordura aparente, temperos prontos, alimentos industrializados, embutidos e enlatados, bebidas alcoólicas e o fumo e dar preferência a alimentos cozidos, assados ou grelhados, temperos naturais e leite e derivados desnatados.

Além disso, a prática de atividade física e a manutenção de um peso saudável também podem auxiliar no controle da pressão arterial.

*Não utilize o saleiro à mesa!

Referências

Sartorelli, D. S.; Franco, L. J.Tendências do diabetes mellitus no Brasil: o papel  a transição nutricional. Cad. Saúde Pública, v. 19, p. 29-S36, Rio de Janeiro, 2003.

Sociedade Brasileira de Hipertensão: Disponível em: http://www.sbh.org.br. Acesso em 14.11.11.

Sociedade Brasileira de Diabetes. Disponível em: http://www.diabetes.org.br. Acesso em 14.11.11.

 Autora: Dra. Mírian de Moraes

Anúncios

Sobre KJ Nutricional Consultoria e Assessoria

A KJ Consultoria e Assessoria Nutricional é o mais novo conceito em nutrição, tendo uma visão inovadora, além de atuar na área de segurança alimentar, na prestação de serviços para escolas, restaurantes e indústrias de alimentos também atua na prevenção e no controle de Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) como diabetes, hipertensão, obesidade, o consumo inadequado de gorduras e açúcar, o estresse e o sedentarismo!
Esse post foi publicado em Posts. Bookmark o link permanente.